03.png

  OFICINA DE PROCESSOS CRIATIVOS   

  DE COLETIVO CASA 4 (BA)

A oficina, que parte do objeto de pesquisa do coletivo, propõe repensar os estereótipos de gênero que tradicionalmente envolvem as danças de salão. Para além do ‘dois pra lá, dois pra cá’, desenvolverá investigações pessoais que respeitem as individualidades e ampliem as possibilidades de dançar a dois. Tem como intuito, também, compartilhar procedimentos utilizados pelos artistas durante a criação do espetáculo Salão.

QUEM CONDUZ?

Alisson George do Nascimento Moreira

Jonatas Raine

Leandro de Oliveira Souza

ILUSTRA_MOSTRA_3.png
04.png

  OFICINA DE LINDY HOP   

  DE BeHoppers (MG)

A oficina abordará dinâmicas e exercícios sobre os princípios fundamentais do Lindy Hop, tais como equilíbrio, movimentação, postura, pulsação, bounce e conexão. Ao longo do encontro, haverá uma intensa contextualização do conteúdo, abordando a história das swing dances, da cultura vintage e estrutura do swing jazz.

QUEM CONDUZ?

Marina Campos

Fabrício Martins

Renan Gueiros

 
05.png

  OFICINA DE PROCESSOS DE CRIAÇÃO   

  DE COLETIVO DANÇAS AFROALÂNTICAS (SP)

A oficina abordará a conexão entre danças de salão e danças populares praticadas no continente americano, passando pelo forró, a milonga e o authentic jazz: danças brasileiras, argentinas e estadunidenses de origens afro-diaspóricas. Vivenciaremos os movimentos básicos de cada dança e estudaremos a corporeidade que as entrelaça: o aterramento dos movimentos e a conexão entre o centro do corpo e o solo. Unindo a consciência deste corpo que busca a terra com os movimentos do início da aula, experimentaremos as danças em diferentes sonoridades, para sentir no corpo este fio condutor que liga as danças da américa e trazendo à consciência, suas raízes.

QUEM CONDUZ?

Araci Santos

Mari Franco

Valeria Ramb

06.png

OFICINA DE PREPARAÇÃO PARA A CENA: 

AUTOCONSCIÊNCIA E INVESTIGAÇÃO DE  POSSIBILIDADES.  

  DE TRUPE DO SALÃO (GO)

O que constitui nosso corpo artístico enquanto dançarinos é um conjunto de linhas e desejos que se conectam e nos instiga enquanto seres criativos. Criamos sentido a todo momento, e a conexão dos vários trechos de nós é que torna possível a materialização da arte. Substituir o julgamento de valor e desenvolver o olhar investigativo e sensível para si permite a consciência e o acolhimento dos nossos padrões. O que faço com constância? O que sei fazer com facilidade? O que me demanda mais esforço? Onde erro? Onde acerto? Quais as minhas definições de sucesso e fracasso? O que me motiva? Quais os meus medos? Um constante ciclo de fazer, analisar, refletir e transformar. E as respostas advindas desse lugar de autopercepção é o que levaremos para a cena. É o processo antes do processo. E, por meio da apropriação de tudo que nos compõe e do entendimento de que todo esse repertório pessoal está disponível para ser usado e transformado em movimento e arte, desenvolve-se a autonomia criativa.

QUEM CONDUZ?

Laynne Criskel

Renata Ghizzi

 
02.jpg

OFICINA: AO COMEÇAR EM VOCÊ TAMBÉM COMEÇA EM MIM, É SOBRE NÓS E SOBRE VOCÊ  

 DE MARIA CLAUDIA REGINATO E 

 RODOLFO MARCHETTI LORANDI (SC)  

O que é dançar e como a relação in-dança nos multiplica sempre mais que a duas/dois, mesmo quando em dois/duas? O que significa dançar em condução com outres? De fato, ao dançar, o que se repete é a diferença, mas como validar? Karma é o ciclo dos desejos, onde o que se repete, de fato, é o eterno retorno da diferença. Mas então, como viver nossa mais que humanidade nessa condução? Como pode a relação nos propor no processo, em cena, na aula, na dança ou pelo toque? Nesta oficina, onde o corpo que dança será pensando como muito mais que um corpo e como falas, sentidos, extensões, desejos, alcances, iremos atravessar, coletivamente e tendo a dança como pretexto, a condução. E pensar, juntes, o que é dançar a partir desse fenômeno mais que humano - a condução. A oficina, de 1h30 de duração, será online, prática, requer sua presença desde o começo e um espaço/chão livre para dançar; um computador/celular com áudio, vídeo e som disponíveis e possíveis, além de roupas confortáveis. Se possível, será interessante ligar o vídeo da chamada em uma televisão. Nos vemos lá!

QUEM CONDUZ?

Maria Claudia Reginato

Rodolfo Marchetti Lorandi

07.png

  OFICINA DE MALDITAS #oficina   

  DE MALDITAS PROJETO COLETIVO (MG / RJ / SC)

A malditas #oficina é uma proposta das artistas co-criadoras da performance Carina Castro, responsável pela curadoria das imagens, e Paola Vasconcelos, corpo-dançante, de compartilhamento de vivências experimentadas no processo criativo do trabalho utilizando a plataforma Zoom. Serão trabalhadas três articulações: a relação dança - espaço íntimo (casa); criação de imagens cênicas através dos recursos digitais e de iluminação disponíveis; e o eixo da condução como suporte da improvisação como disparadores de cenas coletivas. Dessa forma, serão exploradas possibilidades de criação em dança a dois, três que transpõem a experiência do tocar e se lançam as esferas relacionais do corpo na virtualidade.

QUEM CONDUZ?

Carina Castro Pedro

Paola de Vasconcelos Silveira.

REGUA_HORIZONTAL.png